Histórias de uma vida

Olá Ruca
Parece que ainda te estou a ver com os teus 7 anos quando aguardava a abertura da oficina de teu pai.
Aproveitava-se o tempo para se fazer pequenas brincadeiras, claro que não te vais recordar mas a malta pregava cada partida ao Contínuo, creio que se chamava Gabriel Francisco e àquele moço cujo nome não me recordo mas que o continuo chamava "xinhulo" por ter o nariz grande.
E o Vasco pintor (....)
Um dia o Armando Vinhais apareceu na oficina com sapatos diferentes. Tinha comprado dois pares e calçou um de cada, e se não estou em erro foi teu pai que o alertou e ele para não dar o braço a torcer dizia que era a nova moda...Enfim, cenas engraçadas que nunca mais esquecem assim como os bons amigos que temos e Deus queira que os continuemos a ter.
(...)Beijos da Lourdes para ti, Xana e teus pais.
De mim um grande abraço para todos.
Morais
*********
Caro Morais,
Por incrível que te possa parecer, tenho bem presente essas e outras brincadeiras que existiam à porta da oficina do meu pai, entre todos os que lá colaboravam. Eu, pequenito, deliciava-me a ver as vossas partidas. Os nomes que referes e tantos outros que por lá passaram (tu incluído), trazem-me à memória saudades dos belos momentos de amizade e confraternização existente.
Obrigado por me relembrares.
Um grande abraço a todos vós.
Ruca

Sem comentários: