Notícias do Cubal -Caminho-de-Ferro vai acelerar desenvolvimento económico da província

13-08-2008
Ganda/Benguela - Os administradores municipais da Ganda e do Cubal, na província de Benguela, Artur Tomás e Veríssimo Sapalo, respectivamente, perspectivam para breve um desenvolvimento socioeconómico das suas zonas de jurisdição, a julgar pela reabilitação do Caminho-de-ferro de Benguela (CFB).

Em declarações terça-feira à Angop, aqueles responsáveis consideraram a circulação dos comboios do CFB do Lobito ao Luau, província do Moxico, como uma mola impulsionadora para o desenvolvimento das localidades por onde passa a linha férrea.

Para Artur Tomás, a circulação dos comboios do CFB vai acelerar os vários programas de desenvolvimento, pois será possível a recuperação das indústrias alimentares, que a região já possuía nas décadas de 60 e 70, bem como de centenas de fazendas agro-pecuárias existentes.

O administrador adjunto da Ganda acredita que com o CFB a funcionar em pleno surgirão empresários com capacidade financeira para reabilitar a fábrica de papel de celulose do Alto Catumbela, bem como a antiga indústria de lacticínios.

Por seu turno, o administrador do Cubal, Veríssimo Sapalo, disse que com a circulação dos comboios será possível reabilitar unidades fabris de massa de tomate existente na localidade.

Os municípios da Ganda e Cubal contam com uma população estimada em 296 e 306 mil habitantes respectivamente.

O CFB atravessa as províncias de Benguela, Bié, Moxico e faz conexão com os caminhos-de-ferro da República Democrática do Congo e da Zâmbia.

Na província de Benguela atravessa os municipios de Caimbambo, Cubal e Ganda e é considerado como alicerce do desenvolvimento socioeconómico daquelas localidades.

Dados da direcção do Caminho-de-ferro de Benguela apontam que, até finais do ano, o comboio poderá chegar à cidade do Huambo, que dista a 400 quilómetros do municipio do Lobito, província de Benguela.

Sem comentários: