ATÉ À ETERNIDADE ABRIL


ATÉ À ETERNIDADE
ABRIL ,

Transportará para sempre
Reacções diversas,
Prolongando ou esbatendo, para além de nós,
Contornos de uma existência finita.
ABRIL,
Levou-nos as nossas referências
Mas não apagou a lembrança que nos
transmitiu o saber.
ABRIL,
Não afastou o nosso agradecimento,
Venceu a morte de um dos nossos “Eleitos”.
ABRIL,
Vencida a morte,
De quem fomentou em nós a procura do saber,
A vontade,
O querer,
A força,
Iguais à tempestade,
Mantendo viva a chama do seu saber
Na nossa formação.
ABRIL,
Criou novas gerações,
Ouvindo as mesmas palavras,
Repetidas noutras bocas,
Aprendidas do Mestre,
O conhecimento,
O caminho, preparando o futuro,
Sentindo para além do tempo físico,
Estando sempre aqui, junto a nós,
Na eternidade da sua presença.
ABRIL,
Mostrou-nos o vencer da morte
A vontade de escutar além de nós,
Mantendo a chama do saber
E da perpetuação da sua memória,
Ao caminharmos para o futuro.
ABRIL,
Mostra-nos que só morre
Quem parte sem nada deixar nos outros,
Sem nada legar para o futuro.
ABRIL,
Mostrou-nos que a morte
Não apaga quem leva
Só aqueles que são esquecidos.
ABRIL,
Não levou o Dr. Faria.



Miguel Sequeira

Sem comentários: