Banco Sol abre balcão no Cubal

09-10-2008 - Banco Sol abre balcão no Cubal
Fonte: ANGOP

Cubal – O terceiro balcão do Banco Sol na província de Benguela foi inaugurado nesta terça-feira, no município do Cubal, numa cerimónia presidida pelo vice-governador para a área económica e produtiva, Agostinho Estêvão Felizardo.

Este é o 50º balcão do Banco Sol no mercado angolano e em Benguela está já instalado no município sede, na cidade do Lobito e posteriormente na Ganda.

Na ocasião, o vice-governador louvou a administração do banco pelo facto de contribuir no desenvolvimento da província, proporcionando novos postos de trabalho à juventude e disponibilizando créditos para actividade económica.

Por sua vez, o presidente da comissão executiva do Banco Sol, Coutinho Nobre Miguel, disse que a instituição financeira pretende, com esta iniciativa, ir ao encontro de comerciantes, empresários, camponeses, enfermeiros e professores, para que estes possam beneficiar dos seus serviços.
Segundo o gestor, a abertura desta agência visa ainda comparticipar nos esforços do Governo no processo de reconstrução nacional e no desenvolvimento do município do Cubal, assim como ajudar no combate à pobreza e garantir dignidade aos cidadãos para que o povo angolano possa se firmar a nível do mundo.
Coutinho Miguel informou que o Banco Sol trabalha já no Cubal há quatro anos, com o programa de concessão de micro-crédito a camponeses associados da Unaca, professores, enfermeiros e comerciantes, apesar dos beneficiários terem que se deslocar ao litoral da província a busca dos valores concedidos.
“O produto micro-credito, lançado pelo Banco Sol há sete anos, é uma realidade nesta província e em especial no município do Cubal, contribuindo para o combate à fome e a redução da pobreza”, disse acrescentando que quatro mil e 200 camponeses cooperadores da Unaca, 577 professores, 45 enfermeiros e 11 comerciantes beneficiam já de micro-crédito.

Assistiram ao acto, o secretário do MPLA na província, Jeremias Dumbo, administrador municipal, Veríssimo Sapalo e outras personalidades políticas, religiosas e de outras organizações.

Sem comentários: