SAUDADE


SAUDADE

Que estado de confusão
Provoca este sentimento
Que é a Saudade.
Diz quem sabe
Que a dita
É bem portuguesa
E sendo eu meia-meia
Tinha a lusa-meia
Talvez, por avareza
Nadar em tamanha graça.
Por feliz acaso
Se juntou a outros meios
Meios-meios de coração
Outros tantos por adopção
E , enquanto a afro-meia
De emoção se esvaziou
A outra meia transbordou...
E agora...
Que dirão os doutores?
Que a saudade sucumbiu!...
Desenganem-se, doutos senhores
Que esta, qual jibóia faminta
Que a vítima esmaga
Inundou as entranhas
Explodiu de recordações
Alimentando a dor.
E essa é tanta, tanta..
No peito e na garganta
Que faz chorar
A saudade...
De Saudade


Mimi Peixoto

Sem comentários: