Encontros cubalenses

Boa tarde amigos Cubalenses.
Hoje casualmente encontrei o Aníbal Tomaz. Houve aquele tique natural de duas pessoas que se gostam. Naturalmente nos abraçamos. Um abraço prolongado. Nos primeiros minutos depois de várias divagações, ele disse-me: Sabe, eu já estou reformado. E de repente sobrevoou no meu cérebro uma nuvem que me disse em voz alta que era muito bom eu estar velho para rever o Anibalzito. Era assim com este diminutivo que eu o tratava e logo por acréscimo bailou a figura dele e doutros putos de calção dessa época e apareceram o Vítor Vieira , o Cristina, o Henrique Faria, o Alvarito e outros que me faziam andar de gatas no ringue do Ferrovia, mas que deslumbravam as noites de futebol de salão que despovoavam quási todas as residências da cidade.
Belos e bem belos tempos
Vamos todos rever-nos no LUSO e em MIRA.
Um grande abraço.
Gil Barros

Sem comentários: