Homenagem a Maria Dulce


Só nos resta, dizer OBRIGADO!
Por alturas de 1970, uma companhia do Teatro Maria Vitória, fez uma larga digressão por Angola. Duas semanas em Luanda, depois Moçâmedes, Sá da Bandeira, Lobito, Benguela, Cubal, etc. A nós, os que tivemos o privilégio de assistir ao espectáculo no Ferrovia, que estava lotado, foi-nos oferecido no final, ver e ouvir a «estrela da companhia«. ELA, entrou no palco, pequenino para tão grande artista, e declamou um poema. Falava da capital do império e de Angola, de Cabinda ao Cunene, com um entusiasmo que ultrapassava o seu enorme talento, porque ELA foi enriquecendo esse poema, desde que pisou solo angolano. No Ferrovia ela repetiu e a terminar , batendo com o pé no tablado, com a voz embargada de emoção, disse por duas ou três vezes: "AQUI, TAMBÉM É PORTUGAL". A assistência ovacionou de pé e em delírio, sentindo o enorme orgulho de sermos portugueses a viver naquela parcela do nosso País.
Morreu a atriz MARIA DULCE.


Sem comentários: