E porque o Natal vem aí.... (por Isabela Valadas)

Abri a porta do passado e entrei numa casa repleta de amor, uma casa cheia de gente conversando, rindo e crianças brincando; Na cozinha vi a minha avó a dar instruções ao cozinheiro para o que fazer para jantar. Na varanda a mesa grande com toalha posta, os bancos e cadeiras à volta à espera de ser preparada para a refeição. O som da buzina insistente de um carro que pára no quintal e todos nós corremos alegres e excitados para receber os que acabam de chegar.Todos falam ao mesmo tempo, numa confusão de beijos e abraços as malas se vão tirando e são levadas para os quartos. Enquanto os adultos ficam na sala, as mães e avó vão para a cozinha fazer filhoses e o avó junta-se a nós e brincamos de 'casinhas'; A Lisinha e a mãe, o nosso avô e o pai e os restantes são os filhos. Como um bom pai, ele vai arranjar comida para os filhos e dirige-se à cozinha e 'rouba' filhoses com cuidado para que a avó não se aperceba, mas é sempre apanhado e corrido da cozinha com comentário zangado: ÉS PIOR QUE AS CRIANÇAS, SAI DAQUI QUE NÓS ESTAMOS A TRABALHAR E AS FILHOSES SÃO PARA A CEIA DE NATAL!!! Ele volta para a varanda com ar sorridente e as mãos cheias de filhoses que põe na mesa e a mãe, (Lisinha) pai e filhos sentam-se e comem deliciados. As horas passam,a tarde cai e nós continuamos a brincar com o avô... À noite, depois do duche tomado, somos chamados para o jantar...Os miúdos sentam-se todos de um lado, os adultos do outro e o avô e a avó nas cabeceiras da mesa. A atmosfera é alegre e o som de gargalhadas e conversa fiada enchem o ar... Depois de comer, o cheirinho do café que é servido e os adultos envolvem-se em conversas de códigos e línguas que nós miúdos não entendemos...Referiam-se às prendas que compraram para cada um de nós que o Pai Natal traria em dois dias... Os dias passaram, e a noite da consoada chegou.. O ar estava eléctrico de excitação, a mesa era posta, as luzes na árvore completavam o quadro lindo da família reunida a mesa. O som da harmónica e viola entoam as notas de NOITE DE PAZ e um calor invade os nossos corações infantis. Depois, a Olga (Minha mãe), cantava É NATAL, a voz melodiosa enche-nos os olhos d'agua... As horas passam,e nós, cansados vamos para a cama, mas custa-nos dormir pois amanhã é Natal... Quando acordamos de manhã, bem cedinho, os adultos ainda deitados, vamos a correr para o 'sapatinho' e após o som de papel a ser rasgado ouve-se o som de todos nós excitados,contentes com os presentes que recebemos... Brincamos uns com os outros alegremente! E, assim se passaram os anos,um atrás do outro com Natais MARAVILHOSOS! MAS, com os anos, também alguns se foram e o quadro de Natais felizes são só parte das minhas memorias; Jamais voltaremos a juntar toda a família, mas uma certeza ficou... A CERTEZA de que esses Natais deixaram a marca do Amor e do calor humano que transmitimos aos novos membros da família e, assim, o quadro do Natal perfeito perdurará em historias que contamos dos Natais que passamos quando éramos crianças...E O AMOR PASSARÁ DE GERAÇÃO PARA GERAÇÃO!!!! ENCOSTO A PORTA...


Isabela Valadas

Sem comentários: