A Mangueira, por Rodrigo (Bibito) Guerra

Deixem-me contar a história desta mangueira que está  plantada no sítio do meu cunhado Orlando, em Sto. Estevão, aqui a 140 Km de Salvador e cujas mangas nos têm deliciado todos os anos.

Trabalhava eu em uma firma que tinha um advogado, Dr. Hermínio, que viria a ser um grande amigo meu, infelizmente falecido prematuramente.

O Hermínio tinha um terreno na Ilha de Itaparica e resolveu ali plantar mangueiras, para o que comprou 600.
Entre estas 600 vinha uma quebrada que ele me deu.

Levei-a para Sto. Estêvão onde foi plantada com todo cuidado e aí está ela em toda sua saudável beleza. 

O Hermínio plantou as outras 599 na Ilha, como projetara mas, criava também gado naquele terreno e, certo dia, o pastor distraiu-se e os bois acabaram com elas todas.

Então, dizia-me o Hermínio: Rodrigo, seria melhor eu ter-lhe dado as 599 e ficado com essa quebrada que lhe dei.

Saudoso Hermínio, onde você estiver, pode-se orgulhar da mangueira que me deu!

Rodrigo (Bibito) Guerra